Bruce Lee

Nascido Lee Jun-fan, desde de criança já tinha participação nas telas com o papel de Kato na série de TV O Besouro Verde. Mas foram os filmes essenciais: Dragão Chinês, A Fúria do Dragão, O Voo do Dragão, Operação Dragão e Jogo da Morte que colocaram Lee na Calçada da Fama de Hollywood. Se os filmes de artes marciais hoje são comuns, foi por causa dele, que melhor que todos sobre utilizar a luta e criou um gênero. Sua morte em 1973 até hoje é controversa. Hoje, Bruce Lee é considerado uma lenda das artes marciais sendo homenageado e inspirado em inúmeras mídias como a roupa de Uma Thurman em Kill Bill Vol.1, a pintura do robô BumbleeBee dos filmes Transformers, Liu Kang do videogame Mortal Kombat, Fei Long do videogame Street Fighter entre outros. Como diz Renato Russo, “os bons morrem jovens”.

Imagem

Usando o hashi em 1971.

Imagem

O Dragão está furioso.

Imagem

Se Chuck Norris contou até o infinito. Duas vezes, imagina o que Bruce Lee faria, pois venceu Norris sem dificuldade.

Imagem

As famosas marcas no rosto e na barriga (1973)

Imagem

O último filme do mestre.

Dragão Chinês (Hong Kong, 1972), A Fúria do Dragão (Hong Kong, 1972), O Voo do Dragão (Hong Kong, 1972), Operação Dragão (Hong Kong/EUA, 1973) e Jogo da Morte (EUA, 1978) [FaceBook]

Batman – O Cavaleiro das Trevas

Todo mundo fala da atuação de Heath Ledger neste longa, e fala muito bem: “o melhor Coringa já visto”. E sabe de uma coisa? Estão mais que certos, ele faz o filme ser o que é, e, dificilmente aparecerá alguém tão bom quanto, pois melhor é praticamente impossível. Só o Coringa já vale todo o filme, contudo não é só um personagem que torna o filme tão bom, é todo o conjunto, tudo está devidamente no lugar, uma obra de arte, trata-se do melhor filme de super herói já feito. Christopher Nolan mostrou que consegue nos surpreender, salvou o Batman e todos os super heróis, instaura o caos elevando a qualidade dos filmes de HQs a patamares nunca antes alcançados. E claro, não podemos esquecer do próprio, mais experiente, ágil e consolidado como símbolo do herói de Gotham, Christian Bale dá vida ao morcego como nunca antes. E ainda Harvey Dent, o Duas-Caras, é ele que desvirtua a imagem do Caveleiro das Trevas, este personagem se desenvolve num ritmo que Aaron Eckhart soube seguir perfeitamente. Perfeito.

O Cavaleiro das TrevasO Cavaleiro das TrevasO Cavaleiro das TrevasO Cavaleiro das TrevasO Cavaleiro das TrevasO Cavaleiro das TrevasO Cavaleiro das TrevasO Cavaleiro das Trevas

The Dark Knight (EUA, 2008) IMDb[FaceBook]

A.I. – Inteligência Artificial

Sabe quando falam mal de alguma coisa só por falar? Tudo bem que o filme tem erros e falhas, mas qual filme não tem? Spielberg fez um filme espetacular, emociona pouco, mas não é esta a premissa, o importante aqui é a magia e isto está presente do início ao fim. E por falar em fim, achei fenomenal, mesmo com tanta gente dizendo que foi o final que estragou tudo, porém foi justamente os últimos minutos que a magia se tornou mais evidente. Jude Law e Haley Joel Osment funcionando muito bem juntos. Enfim, repito, Espetacular..

Inteligência ArtificialInteligência ArtificialInteligência ArtificialInteligência ArtificialInteligência ArtificialInteligência ArtificialInteligência ArtificialInteligência ArtificialInteligência ArtificialInteligência Artificial

Artificial Intelligence: AI (EUA, 2001) IMDb[FaceBook]

A Princesinha

Alfonso Cuarón já em 1995 sabia fazer “cinema de verdade”, este filme faz até gigante de coração de pedra chorar. Liesel Matthews interpreta de maneira magistral a órfã que faz uma revolução no internato onde foi matriculada após o pai servir na 1ª Grande Guerra. O filme retrata sonhos onde a criatividade  funciona como escape para uma situação difícil sem deixar de ser leve, doce e claro, comovente. Espetacular e Emocionante.

A Princesinha
A Princesinha
A Princesinha A Princesinha A Princesinha A Princesinha A Princesinha A Princesinha A PrincesinhaA Princesinha

Little Princess, A (EUA, 1995) – IMDb [tweetmeme source=”acesar” only_single=false”]

Planeta dos Macacos

Esta reimaginação de Planeta dos Macacos dirigida por Tim Burton gerou muita polêmica na época de seu lançamento; aclamado por uns, odiado por outros manteve, de certa forma, o conteúdo político e o questionamento filosófico. A maquiagem continua extraordinária, Tim Roth como o tirânico General Thade está sensacional. Mark Wahlber faz o piloto que cai na dobra espaço-temporal, o que faz a história se encaminhar e a mulher do diretor, Helena Bohan Carter, a defensora de humanos. O final? Sim, o final fez e ainda faz muita gente criar suas teorias. Eu gostei.

Maquiagem tão bem feita que faz parecer reais

O que está acontecendo?
Astronautas

O velho macaco de 68

Outro astronauta selvagem

Quem está certo nesta guerra?

Parecem selvagens, e de certa forma são

Da mesma espécie rola, não é?

Espantalhos, fazendo seu papel de assustar, sempre

Esse é um cara mau de verdade. Ninguém faria melhor que Roth

Um pouso bem sucedido

Um pouso mal sucedido

Planet of the Apes (EUA, 2001) – IMDb [tweetmeme source=”acesar” only_single=false”]

O Planeta dos Macacos

Rod Serling após anos com a série para TV Além da Imaginação criou este ícone da ficção científica baseado no livro La planète des singes de Pierre Boulle de forma espetacular e original para a época. O roteiro é aparentemente simples: astronautas ao sobreviverem às câmaras criogênicas por 18 meses caem acidentalmente no ano 3978 em um planeta dominados por símios que escravizam humanos onde se confunde quem realmente é selvagem ou civilizado. O final é surpreendente e um dos mais famosos do Cinema. Charlton Heston, que era um dos maiores astro mundiais estrela a película. John Chambers recebeu um Oscar Especial de Maquiagem, e rendeu ainda indicações para Melhor Figurino e Melhor Trilha Sonora de Jerry Goldsmith que uma década depois faria a trilha de Alien, o 8º passageiro. Obrigatório.

Não vejo, não ouço, não falo: Inserção de filosofia

Vai ser difícil voltar para casa sem nave.

Símios civilizados, ou não.

Quem está por cima da carne seca agora, hein?

Um astronauta selvagem

Uma revelação...

Planet of the Apes (EUA, 1968) – IMDb [tweetmeme source=”acesar” only_single=false”]

Réquiem Para um Sonho

Dirigido por Darren Aronofsky, este é mais um de seus estranhos filmes, o que não deixa de ser obrigatório ver, ainda mais se você é adolescente, pois precisa SABER que drogas fazem de você um parasita. A históra mostra diferentes formas de vícios, o que leva os personagens a um mundo “falso ideal”, mas que logo será devastado pela realidade. Os atores Jared Leto e a bela Jennifer Connelly encabeçam os astros do filme. Ellen Burstyn foi indicada por melhor atriz no Oscar e no Globo de Ouro.


Requiem for a Dream (EUA, 2000) – IMDb [tweetmeme source=”acesar” only_single=false”]

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.